Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de março de 2017. Atualizado às 22h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Notícia da edição impressa de 10/03/2017. Alterada em 09/03 às 20h21min

Coeficiente de exportação sobe para 16,3% em 2016

A parcela da produção brasileira que é exportada - o chamado coeficiente de exportação - subiu de 14,3%, em 2015, para 16,3% em 2016, de acordo com pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador acumula aumento de 4,2 pontos percentuais em relação a 2014, quando registrou o menor indicador da série histórica, que tem início em 2003.
De acordo com a entidade, o aumento do coeficiente de exportação deve-se tanto ao crescimento das quantidades exportadas (6,6%) quanto à queda nas vendas domésticas (-6,3%). "A queda do consumo doméstico estimula as empresas a buscarem o mercado externo como forma de evitar quedas ainda maiores na produção", afirma o estudo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia