Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de março de 2017. Atualizado às 07h54.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 09/03 às 07h56min

Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em baixa, após dado de inflação chinês

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira (9), após a divulgação de dados fracos de inflação na China.
Diante de uma forte queda nos preços dos alimentos, a inflação anual ao consumidor chinês desacelerou para 0,8% em fevereiro, de 2,5% no mês anterior, atingindo o menor nível em dois anos. O resultado ficou aquém da previsão de analistas (1,6%) e permaneceu bem abaixo do teto de inflação de 3% que o governo da China estabeleceu para este ano.
Segundo Jacky Zhang, analista da BOC International, o indicador chinês "certamente pesou no sentimento dos mercados, que estão cada vez mais cautelosos, uma vez que uma alta de juros nos EUA parece altamente possível este mês".
O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) anuncia sua decisão de política monetária no próximo dia 15 e as apostas são de que a instituição voltará a elevar juros.
O Xangai Composto, principal índice acionário da China, caiu 0,74% hoje, a 3.216,75 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,73%, a 2.009,55 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng registrou baixa ainda mais expressiva, de 1,18%, a 23.501,56 pontos, enquanto em Taiwan, o Taiex apresentou perda de 0,97%, a 9.658,61 pontos.
A inflação ao produtor chinês, por outro lado, acelerou para 7,8% no mês passado, alcançando o maior patamar em quase nove anos.
No Japão, o Nikkei contrariou a tendência negativa do restante da Ásia e subiu 0,34%, a 19.318,58 pontos, uma vez que o iene se enfraqueceu ante o dólar em reação a dados fortes de criação de empregos no setor privado dos EUA.
Já em Seul, o índice sul-coreano Kospi caiu 0,21%, a 2.091,06 pontos. Amanhã, o Tribunal Constitucional da Coreia do Sul deverá emitir decisão final sobre o impeachment da presidente Park Geun-hye, que se envolveu em um escândalo de corrupção. Nas Filipinas, o PSEi ficou estável pelo segundo dia consecutivo, a 7.295,45 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana terminou o pregão em baixa de 0,3%, com o índice S&P/ASX 200 a 5.741,20 pontos, diante do fraco desempenho de ações de mineradoras e petrolíferas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia