Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de março de 2017. Atualizado às 08h02.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 01/03 às 08h08min

Principais bolsas asiáticas sobem, mais focadas em juros dos EUA do que em Trump

As principais bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira (1°), com os investidores mais focados na perspectiva de juros dos EUA do que no discurso do presidente americano, Donald Trump.
Durante a madrugada, o dólar avançou com força em relação ao iene e ganhou terreno também frente a outras moedas principais, após dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) reavivarem a possibilidade de um novo aumento de juros na reunião do Fed deste mês.
Na últimas 24 horas, investidores aumentaram as apostas de que o Fed poderá voltar a elevar juros já no encontro de março. Ontem, o presidente da distrital do Fed em Nova Iorque, William Dudley, disse que o argumento a favor da alta de juros "tornou-se bem mais convincente", diante do desempenho atual e esperado da economia dos EUA.
Já o discurso de Trump ao Congresso, que teve início no fim da noite de terça e terminou pouco após a 0h de hoje, não trouxe detalhes sobre seus planos de reforma tributária e de gastos em infraestrutura, observaram analistas.
Em Tóquio, a perspectiva de juros mais altos nos EUA e o consequente enfraquecimento do iene levaram o índice Nikkei a encerrar o pregão em alta de 1,44%, a 19.393,54 pontos. O pronunciamento de Trump, porém, também ajudou a impulsionar ações japonesas ligadas à infraestrutura.
Na China, O Xangai Composto subiu 0,16%, a 3.246,93 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,38%, a 2.008,87 pontos. Os últimos dados de atividade da indústria manufatureira chinesa - tanto os oficiais quanto os da Caixin Media/IHS Markit - mostraram que o setor se expandiu com mais força em fevereiro.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve leve alta de 0,15% em Hong Kong, a 23.776,49 pontos, mas o filipino PSEi caiu 0,57% em Manila, a 7.170,70 pontos, e o Taiex registrou queda de 0,78% em Taiwan, a 9.674,78 pontos, após ficar os últimos dois dias sem operar devido a um feriado local. Hoje foi dia de feriado na Coreia do Sul, que manteve a Bolsa de Seul fechada.
Na Oceania, a bolsa australiana recuou pelo quinto pregão seguido e o índice S&P/ASX 200 encerrou o dia em baixa de 0,1% em Sydney, a 5.704,80 pontos, apesar de os últimos dados do Produto Interno Bruto (PIB) do país terem surpreendido positivamente. Na margem, o PIB da Austrália cresceu 1,1% no quarto trimestre, revertendo uma contração de 0,5% no terceiro trimestre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia