Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 14/03/2017. Alterada em 13/03 às 22h36min

Embraer

Lendo o texto em que a Embraer anuncia lucro de R$ 585,4 milhões em 2016, com crescimento de 142,3% em relação ao ano anterior (Jornal do Comércio, 10/03/2017), é importante comparar a situação desta empresa com a da Petrobras, que luta para se recuperar das consequências do maior assalto às suas finanças da história. Não por coincidência, a Embraer é privatizada; a Petrobras, estatal, vive à mercê da sanha saqueadora de políticos corruptos. Estatais em geral são deficitárias (não importa se pouco ou muito), trazendo prejuízo ao contribuinte ou, se lucrativas, são saqueadas por ladrões de todas as cores políticas. Muitos dos que defendem a estatização na verdade só querem que empresas como a Petrobras continuem à disposição para serem roubadas pelos ladrões da vez. (Darlei Worm Júnior)
Desastres ambientais
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia