Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017. Atualizado às 17h39.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

24/02/2017 - 17h31min. Alterada em 24/02 às 17h40min

Humberto Costa propõe demissão de Padilha como 'atitude colaborativa' com Temer

O líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), defendeu neta sexta-feira, 24, ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, a demissão do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, como uma "atitude colaborativa" com o governo do presidente Michel Temer.
O ex-assessor presidencial e amigo de Temer José Yunes afirmou ter recebido um pacote do doleiro Lúcio Funaro, a pedido do hoje ministro Eliseu Padilha, um mês antes da eleição presidencial de 2014 que reelegeu a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer. Mas Yunes alegou não ter visto o conteúdo.
"É uma coisa grave", criticou Costa, ao citar que Yunes teria avisado o próprio Temer, na ocasião vice de Dilma, sobre o envelope.
O líder da oposição disse que o presidente deveria se manifestar sobre o episódio. Contudo, o petista admite que não acredita na saída de Padilha, uma vez que o presidente já adotou um padrão de decisão segundo o qual somente quem for alvo de denúncia criminal se afastaria preventivamente.
"Se ele (Temer) for usar um critério diferente, já deveria ter saído do cargo", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia