Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 15h45.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 22/02 às 21h02min

PDT decide se sairá do governo Sartori em abril

Jairo Jorge é o nome mais cotado para concorrer ao Piratini em 2018

Jairo Jorge é o nome mais cotado para concorrer ao Piratini em 2018


MARCO QUINTANA/JC
Marcus Meneghetti
Em uma reunião com lideranças nacionais e regionais na tarde de ontem, o PDT decidiu convocar um encontro do diretório estadual para o dia 11 de abril, quando os pedetistas devem decidir se o partido vai deixar o governo José Ivo Sartori (PMDB). Na interpretação do presidente estadual do PDT, deputado federal Pompeo de Mattos, "a maioria dos filiados quer sair".
Uma vez confirmada a tendência de saída - dada como certa por alguns filiados -, os pedetistas devem começar os debates para construir uma candidatura ao Palácio Piratini em 2018. "Vamos começar um conjunto de 36 reuniões nas coordenadorias regionais para construir um programa com propostas. No segundo semestre, vamos discutir as pré-candidaturas. Queremos definir os candidatos até setembro, mais de um ano antes da eleição", projetou Pompeo.
Entre os nomes mais cotados para ser candidato a governador está o do ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge - que migrou do PT ao PDT em novembro de 2016. Inclusive, o deputado estadual Enio Bacci (PDT) defendeu ontem, na sua conta no Twitter, que "o PDT gaúcho deve encaminhar a pré-candidatura de Jairo Jorge ao governo do Estado".
O próprio ex-prefeito de Canoas já manifestou vontade de concorrer ao Palácio Piratini. "Defendo que o PDT saia do governo e construa uma alternativa à 'grenalização' da política gaúcha. Acho que devemos construir uma candidatura em 2018. Para isso, temos que construir um programa e escolher um nome que agregue as legendas de centro-esquerda em torno de um projeto. Acho que posso ser um desses nomes", sustentou.
Em uma carta assinada pelo presidente estadual da Juventude Socialistas do PDT, João Henrique Cella, o grupo defendeu: "A Juventude Socialista do PDT já tem um pré-candidato (ao governo do Estado) e chama-se Jairo Jorge. Por conta disso, quer a saída do governo Sartori, para começar a traçar o nosso caminho, percorrendo o Estado e discutindo o plano de governo para 2018".
A deputada estadual Juliana Brizola (PDT) concorda com a tese de que a sigla deve sair do governo para lançar um candidato próprio em 2018. "Temos que criar condições favoráveis ao nosso candidato à presidência da República (Ciro Gomes) aqui no Estado. A construção de uma candidatura ao Palácio Piratini ajudaria muito. E o Jairo Jorge tem todas as características para isso", analisou.
Juliana acredita que o PDT vai lançar ainda a pré-candidatura do ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati (PDT) ao Senado. A reunião de ontem contou ainda com deputados federais e do presidente diretório nacional, Carlos Lupi.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sergio 23/02/2017 15h41min
O Brizola vai virar 30 vezes no caixão. Esses caras não largam o osso de jeito nenhum. Viva a ética da política do PDT.