Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

stf

Notícia da edição impressa de 21/02/2017. Alterada em 20/02 às 21h03min

Edson Fachin determinou remessa para Sérgio Moro da 'sobra' do inquérito contra Collor

Ao decretar o arquivamento da investigação contra o senador Fernando Collor (PTC-AL) - acolhendo manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) -, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a remessa para o juiz Sérgio Moro da parte do inquérito 4.250 que mira em investigados não detentores de foro privilegiado perante a corte máxima.
A "sobra" do inquérito aberto na Operação Politeia - deflagrada pela Polícia Federal em julho de 2015 - para investigar suposto envolvimento de Collor em esquema criminoso de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Petrobras Distribuidora S.A. vai ser enviada para a 13ª Vara de Curitiba, base de Moro e da Lava Jato. Politeia, em grego, faz referência ao livro "A República", de Platão, que descreve uma "cidade perfeita", na qual a ética prevalece sobre a corrupção. Na ocasião, os agentes federais também fizeram buscas em endereços de dois ex-diretores da BR Distribuidora, no Rio, Luiz Cláudio Caseira Sanches e José Zonis - indicados aos cargos por Collor. Na sexta-feira passada, o ministro Fachin arquivou a parte da apuração relativa a Collor. A decisão foi amparada em pedido de Rodrigo Janot, segundo o qual "não existem elementos probatórios mínimos para o prosseguimento da investigação".
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia