Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 13h49.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Previdência

Alterada em 20/02 às 13h49min

Relator quer incluir crime de responsabilidade a gestor que não pagar Previdência

Relator da reforma da Previdência na Câmara, o deputado Arthur Maia (PPS-BA) defendeu nesta segunda-feira (20), que o seu parecer inclua crime de responsabilidade para gestores públicos que não pagarem a previdência dos funcionários públicos. A declaração foi dada durante encontro com a Força Sindical, após um membro da central sindical ter sugerido a inclusão da medida no parecer do deputado.
"Foi uma grande contribuição do evento de hoje", disse o deputado. "Eu não tenho dúvida que essa questão da gestão pública é fundamental para conter o déficit da previdência", acrescentou.
Sobre a proposta do governo de estabelecer uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, medida que é criticada pelo deputado Paulinho da Força (SD-SP), presente no evento, o relator do projeto evitou se posicionar contra ou a favor, mas ressaltou que, enquanto os trabalhadores pobres das zonas urbanas têm se aposentado com 65 anos, muito brasileiros "privilegiados" têm se aposentado com "40 ou 50 anos". Ele foi claro, no entanto, no seu posicionamento contra a distinção entre aposentadorias urbanas e rurais. O deputado voltou a dizer que pretende entregar o parecer do projeto até o dia 20 de março.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia