Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 13h12.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

Alterada em 20/02 às 13h14min

Câmara deve começar nesta segunda checagem de assinaturas do projeto anticorrupção

Agência Brasil
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que a Casa começa nesta segunda-feira (20), a fazer a checagem formal de assinaturas do Projeto de Lei (PL) 4.850/16, que trata das Dez Medidas de Combate à Corrupção. A proposta de iniciativa popular, apoiada pelo Ministério Público Federal (MPF), teve 2 milhões de assinaturas de cidadãos que apoiaram a medida.
"Respeitando o acordo que tive com o ministro [do Supremo Tribunal Federal, Luiz] Fux, nós vamos cumprir tudo que tiver que ser feito em relação a contagem formal", disse Maia. Segundo ele, em março, junto com o Tribunal Superior Eleitoral, a Câmara vai elaborar um projeto de lei que regulamente de forma efetiva e mais segura para confirmar as assinaturas dos projetos populares. "O que nós não podemos é jogar toda a mobilização [popular] feita por água abaixo". 
Em dezembro do ano passado, Fux suspendeu a tramitação da matéria, anulando todas as fases percorridas pelo projeto, inclusive as diversas alterações promovidas pelos deputados até a votação final na Câmara, na madrugada do dia 30 de novembro de 2016. Uma das medidas incluídas pelo Legislativo foi a inclusão dos crimes de responsabilidade para punir juízes e membros do Ministério Público.
Na última sexta-feira (17), Fux decidiu arquivar o processo de suspensão da tramitação após a promessa de Maia de checar a veracidade das assinaturas. A Câmara poderá, então, fazer as modificações que bem entender no projeto e o texto voltará a tramitar na Casa.
Maia reuniu-se nesta segunda com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e com a ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, no Ministério da Fazenda, para tratar do projeto do acordo entre estados e União para recuperação fiscal dos estados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia