Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h43.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Reestruturação do Estado

Notícia da edição impressa de 09/02/2017. Alterada em 08/02 às 21h32min

Governo e sindicatos iniciam negociação de demissões

Servidores se mobilizaram contra extinções durante votação na Assembleia

Servidores se mobilizaram contra extinções durante votação na Assembleia


JC
Bruna Suptitz
Iniciam-se hoje as negociações coletivas entre o governo do Estado e os sindicatos que representam os servidores públicos vinculados a seis fundações e uma companhia que tiveram a extinção aprovada no fim do ano passado pela Assembleia Legislativa. As negociações com as categorias foram determinadas pela Justiça do Trabalho, impedindo a demissão em massa dos servidores celetistas sem negociação prévia.
Os órgãos fazem parte do pacote de reestruturação enviado pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) ao Legislativo que, além das extinções, promoveu medidas como a reforma administrativa e o aumento da alíquota previdenciária de servidores e militares. Outras pautas serão apreciadas pelo Parlamento a partir de março.
Conseguiram a liminar garantindo a negociação prévia às demissões a Companhia Riograndense de Artes Gráficas (Corag) e as fundações Piratini (TVE e FM Cultura), de Desenvolvimento e Recursos Humanos (FDRH), Zoobotânica, de Economia e Estatística (FEE), de Ciência e Tecnologia (Cientec) e Metroplan.
Cada órgão terá sua própria reunião, da qual participarão representantes dos sindicatos que atendem os empregados do quadro funcional. Por parte do Executivo, participarão das mesas de negociação representantes da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e do Grupo de Assessoramento Especial (GAE), criado para trabalhar no processo das extinções.
O advogado Adroaldo Mesquita da Costa Neto, do Sindicato dos Engenheiros (Senge), conta que uma reunião entre as diretorias dos sindicatos traçou uma estratégia comum de negociação. Ele participa da Frente Jurídica em Defesa das Fundações, que concede coletiva à imprensa hoje, às 10h, no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff). No mesmo prédio, serão realizadas as mesas de negociação.
Na coletiva, os advogados apresentarão uma relação com as informações que eles aguardam do governo durante o processo. Para o diretor de comunicação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Ademir Wiederkehr, que acompanha os trabalhos da frente, esta ação representa mais uma "estratégia de combate ao desmonte das fundações e de luta em defesa dos empregos".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia