Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h29.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 15/02/2017. Alterada em 14/02 às 22h29min

Repetro, uma grave ameaça

Hernane Cauduro
A indústria de bens de capital mecânicos do País vivencia aquela que já é considerada a maior crise da história do setor. Seu faturamento em 2016 atingiu R$ 66,3 bilhões, numa queda de 24,3% em relação a 2015, ficando abaixo dos R$ 66,8 bilhões registrados em 2013, até então a sua pior marca.
Um dos reflexos negativos da contração das vendas é a perda de postos de trabalho: desde 2013, já foram eliminados 81,4 mil empregos no setor de máquinas e equipamentos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia