Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 15h36.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

23/02/2017 - 15h34min. Alterada em 23/02 às 15h38min

EUA enfrentam 'viagem dura' em conversas com o México, diz Trump

As relações entre o México e o novo governo dos Estados Unidos serão sujeitas a um importante teste nesta quinta-feira, afirmou o presidente Donald Trump.
O republicano enviou os secretários Rex Tillerson (Estado) e John Kelly (Segurança Interna) para uma reunião com autoridades mexicanas, que estão furiosas com as promessas da Casa Branca de erguer um muro entre os países e renegociar o acordo comercial entre os países, entre outros assuntos. Os norte-americanos chegam à Cidade do México para preparar uma reunião entre os dois presidentes, e também devem tratar de temas como o tráfico de drogas e a entrada ilegal de imigrantes na fronteira.
Segundo um dos principais assessores de Enrique Peña Nieto, o presidente mexicano pode cancelar as conversas com Tillerson e Kelly caso as reuniões preliminares não tragam resultados positivos.
Trump parece ciente disso. Em uma reunião com representantes da indústria no país, o presidente afirmou que seus enviados têm uma "viagem dura" nesta quinta.
"Teremos uma boa relação com o México, espero. Se não tivermos, não teremos", afirmou. "Setenta bilhões em déficit comercial, e isso não inclui as drogas que entram pela fronteira. Como água. Não podemos deixar isso acontecer". Fonte: Dow Jones Newswires.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia