Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de fevereiro de 2017. Atualizado às 17h30.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Coreia do Norte

Alterada em 19/02 às 17h34min

China suspende importações de carvão da Coreia do Norte

A China iniciou neste domingo  (19), a suspensão de todas as importações de carvão da Coreia do Norte pelo resto do ano, enquanto eleva a pressão sobre o país comunista para desistir de seus programas de mísseis nucleares e balísticos.
A proibição está em linha com as sanções do Conselho de Segurança da ONU impostas em novembro, em resposta ao quinto teste nuclear da Coreia do Norte dois meses antes, disse o Ministério do Comércio, em uma declaração online neste sábado (18). A China já havia proibido as importações de carvão da Coreia do Norte em abril do ano passado, mas essas restrições ainda permitiram algumas importações para uso civil.
A China é a maior parceira comercial da Coreia do Norte e a suspensão de domingo privará Pyongyang de uma importante fonte de moeda estrangeira. Pequim está sob pressão do presidente Donald Trump para aumentar a rigidez com Pyongyang, mas Pequim diz que sua influência é limitada.
No entanto, a China tem se mostrado cada vez mais frustrada com a Coreia do Norte, que desafia as exigências da ONU para que encerre testes de mísseis e desenvolvimento de armas nucleares. A Coreia do Norte lançou o mais recente teste de mísseis balísticos há uma semana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia