Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h48.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Síria

Notícia da edição impressa de 08/02/2017. Alterada em 07/02 às 22h44min

Regime de Assad enforcou até 13 mil opositores em prisão, denuncia ONG

O regime do presidente Bashar al-Assad enforcou até 13 mil opositores em uma prisão durante os primeiros cinco anos de guerra na Síria, segundo um relatório publicado ontem pela ONG Anistia Internacional. A política de extermínio teria sido realizada de maneira secreta e sob ordens do alto escalão. Outros milhares teriam morrido por tortura ou fome no período.
O relatório, assinado por Nicolette Waldman, foi redigido a partir de 84 entrevistas, incluindo guardas que trabalhavam na prisão de Saydnaya, onde os enforcamentos teriam ocorrido. O local está a 30 quilômetros da capital, Damasco.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia