Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h47.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Alterada em 01/02 às 21h47min

Trump levanta US$ 9,6 mi em dezembro para candidatura à presidência em 2020

Trump entrou 2017 com US$ 7,6 milhões no banco e sem dívida

Trump entrou 2017 com US$ 7,6 milhões no banco e sem dívida


SAUL LOEB/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, conseguiu em dezembro levantar US$ 9,6 milhões para sua campanha presidencial de 2020, impulsionado em grande medida por pequenos doadores, no momento em que sua campanha continua a enviar e-mails reguladores com solicitações de contribuição.
Trump entrou 2017 com US$ 7,6 milhões no banco e sem dívida, segundo a revelação de sua campanha apresentada no fim da terça-feira (1º), à Comissão de Eleição Federal. A campanha do republicano apresentou uma declaração oficial de candidatura para 2020 no dia da posse e continuou a enviar e-mails para levantar fundos.
Em 2008, o presidente Barack Obama levantou quase US$ 5 milhões no mês final de 2008.
A campanha gastou tanto quanto levantou em dezembro. Foram pagos, por exemplo, US$ 510 mil a Giles Parscale, a companhia comandada pelo diretor digital da campanha, Brad Parscale. O executivo, que levou quase US$ 94 milhões ao longo da campanha, ajuda agora a criar uma organização sem fins lucrativos para impulsionar a agenda do presidente. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia