Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h35.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Reforma do Ensino Médio

Notícia da edição impressa de 17/02/2017. Alterada em 16/02 às 22h34min

Mudanças no Enem devem ocorrer apenas em 2019

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou que a sanção da Lei do Novo Ensino Médio não terá um impacto imediato no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que somente após a aplicação das novas medidas é que o exame deve ser alterado. "Nenhuma mudança ocorrerá de forma repentina, e elas obedecerão ao rito de aplicação das mudanças do Ensino Médio", declarou, destacando que o Enem precisa "se adequar" a essa nova realidade. "Uma mudança mais substancial no formato do Enem só se dará em 2019."
A lei sancionada nesta quinta-feira pelo presidente da República, Michel Temer, flexibiliza a grade curricular do Ensino Médio, permitindo que o estudante escolha parte das matérias que irá cursar. O objetivo do governo é aprovar a Base Nacional Comum Curricular para, depois, implementar a reforma, gradualmente, a partir de 2018. Durante a cerimônia, Temer afirmou que decidiu fazer a reforma, porque o tema estava "parado" no Congresso há mais de 20 anos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia