Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 11 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h58.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

meio ambiente

11/02/2017 - 17h51min. Alterada em 11/02 às 18h00min

Voluntários tentam salvar baleias encalhadas na Nova Zelândia

Voluntários na praia tentam ajudar a retirar as baleias que encalham na maré baixa

Voluntários na praia tentam ajudar a retirar as baleias que encalham na maré baixa


MARTY MELVILLE/AFP/JC
Baleias-piloto que vêm encalhando na costa da Nova Zelândia nos últimos dias mobilizam voluntários. Desde a madrugada deste sábado (11), eles conseguiram impedir que cerca de 200 animais encalhassem novamente. Na região, 300 baleias já morreram nessa semana. O incidente ocorre nas águas de Golden Bay, noroeste da Ilha do Sul.
Em 1985, 450 baleias-piloto encalharam em Auckland, o maior acidente já registrado no país. Barcos monitoram a saída dos animais. Ambientalistas dizem que as baleias "chamam" por ajuda. "Essas baleias não estão em boas condições e serão sacrificadas para aliviar seu sofrimento", disse o departamento de conservação da Nova Zelândia. 
Socorristas despejam água sobre os mamíferos encalhados para tentar mantê-los com baixa temperatura, até que a maré suba e as devolva ao mar. A razão para o encalhe não é conhecida. O mar em Golden Bay é de águas muito baixas. O Projeto Jonah, que monitora a situação, diz que o ambiente pode confundir o sonar dos mamíferos, que ficam mais vulneráveis quando a maré reduz. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia