Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h33.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Gente

Alterada em 10/02 às 17h36min

Fazendeiro que ofendeu Chico Buarque paga multa de R$ 2 mil

Pelas redes sociais, fazendeiro acusou Chico de se beneficiar da Lei Rouanet

Pelas redes sociais, fazendeiro acusou Chico de se beneficiar da Lei Rouanet


STUDIO CLIO/DIVULGAÇÃO/JC
Alvo de queixa-crime feita pelo compositor Chico Buarque, o fazendeiro paulista Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz pagou R$ 2 mil de multa para não ser processado por ele após publicar ofensas no Facebook. O fazendeiro aceitou o acordo proposto pelo Ministério Público e ficou livre da ação penal.
Ele afirmou na rede social que Chico se beneficiava na Lei Rouanet e, por isso, se posicionara favoravelmente ao governo Dilma Rousseff. Com o acordo, o juiz Marco Couto extinguiu o processo distribuído para o 4.º Juizado Criminal do Leblon. Motta Luiz, porém, ainda é réu em outra ação, na 44.ª Vara Cível do Rio, em que o cantor cobra indenização por danos morais.
O fazendeiro fez a afirmação no Facebook após um incidente ocorrido em dezembro de 2015. Chico estava saindo de um restaurante no Leblon e foi hostilizado por um grupo, que o interpelou agressivamente por seu posicionamento político. Motta Luiz estava no grupo e ironizou Chico, dizendo "para quem mora em Paris é fácil" - o compositor reside no Rio, mas tem um apartamento na capital francesa. E ainda disse: "Você é um merda."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia