Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 07h48.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

educação

06/02/2017 - 18h17min. Alterada em 06/02 às 18h20min

Candidatos dizem não conseguir consultar resultado do Prouni

Os candidatos que se inscreveram para o Programa Universidade para Todos (Prouni) afirmam não conseguir acessar o resultado da primeira chamada do programa nesta segunda-feira, 6 A divulgação foi feita pela manhã pelo Ministério da Educação (MEC), no entanto, a página oficial do Prouni encaminhava os alunos para explicações sobre o funcionamento do programa e não para o resultado.
Durante a tarde, na página do Prouni o botão que indicava "resultados disponíveis" foi alterado por "aguarde o resultado da primeira chamada".
Nas redes sociais, muitos estudantes reclamam por não conseguir acessar os resultados.
Esse não é o primeiro problema técnico enfrentado pelos estudantes. Em 18 de janeiro, quando as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram divulgadas, os candidatos que fizeram a segunda aplicação da prova tiveram dificuldade de acessá-la por falhas no sistema.
Durante as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), os candidatos também tiveram problemas para acessar o sistema. O MEC prorrogou o prazo por mais dois dias para evitar prejuízos. Alguns estudantes também denunciaram que foram hackeados durante a inscrição.
O Prouni distribui bolsas de estudo totais e parciais na rede particular de ensino. Os alunos são selecionados de acordo com o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e também é considerada a situação socioeconômica da família do candidato.
Podem concorrer às bolsas, os estudantes que não tenham diploma de curso superior, que tenham alcançado o mínimo de 450 pontos nas provas objetivas do Enem e obtido nota na prova de redação que não seja zero; tenham cursado o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, na rede particular
É necessário ainda comprovar renda familiar de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para a parcial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Thiago Rafel Emilio 06/02/2017 18h46min
Tudo que é do governo é assim... :-(