Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Inter

Notícia da edição impressa de 21/02/2017. Alterada em 20/02 às 22h41min

Protesto contra zagueiros marca o retorno do grupo aos trabalhos

Ernando ficou marcado pelo descenso colorado à segunda divisão nacional

Ernando ficou marcado pelo descenso colorado à segunda divisão nacional


INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Os protestos que acompanharam a péssima campanha colorada na temporada passada retornaram ao CT Parque Gigante. Na falta de muros no entorno, torcedores picharam dois postes próximos à entrada do local de treinamentos; em um, os dizeres "Fora Paulão" e, em outro, "Fora Ernando". A dupla de zaga colorada foi eleita por grande parte da torcida como o retrato do fracasso do elenco que, pela primeira vez na história do clube, caiu para à segunda divisão nacional.
A manifestação ocorreu um dia após o empate frustrante diante do Passo Fundo, pelo Gauchão. Em dois lances de bola aérea, o Inter sofreu gols, deixando a vitória escapar aos 48 minutos da etapa final. E a dupla contestada foi a titular no jogo disputado no Vermelhão da Serra. Depois de sondagem do Vasco por Paulão, o técnico Antônio Carlos Zago pediu a permanência do atleta. No entanto, a direção segue no mercado e está próxima de anunciar o argentino Victor Cuesta.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia