Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h03.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato gaúcho

Alterada em 10/02 às 21h06min

Zago pretende repetir o esquema tático usado na Primeira Liga contra o Caxias

Alto desgaste físico de D'Alessandro preocupa Zago

Alto desgaste físico de D'Alessandro preocupa Zago


RICARDO DUARTE/Inter/Divulgação/JC
Para o confronto contra o Caxias, pela terceira rodada do campeonato gaúcho, neste sábado (11), no Beira-Rio, o treinador Antônio Carlos Zago pretende continuar com o esquema tático 4-3-2-1, mesmo sem confirmar a equipe titular. No treino desta sexta-feira (10), no CT Parque Gigante, o técnico apresentou indícios da utilização do recém-contratado atacante Carlos e uma possível nova função para o venezuelano Seijas, como volante pelo lado esquerdo.
Carlos teve o nome publicado no BID da CBF e está liberado para estrear no colorado. O atacante deve iniciar no banco diante do Caxias. Zago destacou a versatilidade do jogador.
“O Carlos é um jogador importante até porque gosto de contar com atletas que atuam em duas ou mais funções. O Carlos é esse jogador. Ele já jogou de centroavante, aberto e como segundo atacante. Jogadores assim são importantes porque você pode mudar o esquema e o jeito de jogar durante as partidas”, disse.
Entretanto, Zago mostrou preocupação com alguns atletas devido ao desgaste físico. Os jogadores que preocupam são: Uendel, Dourado e Roberson, que participaram das quatro partidas do Inter na temporada, e D'Alessandro. Zago reiterou que neste momento do ano é difícil dar sequência ao time.
“Não é o momento de continuidade até pela forma física dos jogadores. São três semanas de que estamos treinando e jogando. Nem é questão de reclamar, todo começo de ano é a mesma conversa. Você precisa de um mês, 40 dias para que os jogadores entrem em forma. A preocupação é para que ninguém se lesione”, disse.
O time deve ser muito parecido com o do jogo contra o Fluminense, quando o Inter atuou com: Danilo Fernandes; Alemão, Klaus, Paulão e Uendel; Charles, Anselmo e Rodrigo Dourado; D'Alessandro e Valdívia; Roberson.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia