Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de fevereiro de 2017. Atualizado às 14h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 28/02 às 14h35min

Bolsas asiáticas fecham sem direção única, à espera de discurso de Trump

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira, com os negócios marcados por cautela antes de um aguardado discurso do presidente dos EUA, Donald Trump.
No fim da noite de hoje, Trump falará ao Congresso em Washington, um dia depois de propor um aumento de US$ 54 bilhões nos gastos militares de defesa dos EUA.
Segundo analistas, os mercados assumiram hoje uma postura de "esperar para ver" e investidores vão acompanhar de perto o discurso de Trump em busca de detalhes sobre seus planos para impostos, infraestrutura e comércio, assim como para a desregulação financeira.
Na China, os principais índices acionários se recuperaram de perdas de ontem. O Xangai Composto subiu 0,40%, a 3.241,73 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,63%, a 2.001,32 pontos.
Em comunicado, o banco central chinês (PBoC) negou hoje que empresas estrangeiras estejam tendo dificuldades de remeter lucros em meio a esforços de Pequim para conter saídas de capital, como sugeriram reportagens da mídia local.
Em Tóquio, o Nikkei teve valorização apenas marginal, de 0,06%, terminando o pregão a 19.118,99 pontos. O plano de Trump para a defesa impulsionou ações do setor negociadas no mercado japonês.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng caiu 0,77% em Hong Kong, a 23.740,73 pontos, e o filipino PSEi teve queda de 0,28% em Manila, a 7.212,09 pontos, mas o sul-coreano Kospi subiu 0,29% em Seul, a 2.091,64 pontos, apesar de notícias de que Lee Jae-yong, herdeiro do grupo Samsung, será indiciado por seu suposto papel em um escândalo de corrupção que resultou no impeachment da presidente Park Geun-hye.
Em Taiwan, o mercado ficou fechado pelo segundo dia consecutivo devido a um feriado local.
Na Oceania, a bolsa australiana recuou pelo quarto pregão seguido, também à espera de Trump, e o índice S&P/ASX 200 encerrou o dia em baixa de 0,2% em Sydney, a 5.712,20 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia