Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017. Atualizado às 17h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

27/02/2017 - 16h58min. Alterada em 27/02 às 17h58min

Bilionário Warren Buffett e holding mais do que dobram fatia na Apple

Warren Buffett e a Berkshire Hathaway detinham 57 milhões de ações da Apple em fim de 2016

Warren Buffett e a Berkshire Hathaway detinham 57 milhões de ações da Apple em fim de 2016


PHILIPPE HUGUEN/AFP/JC
O bilionário Warren Buffett e sua holding, a Berkshire Hathaway, mais do que dobraram sua participação na Apple desde o início do ano. Com isso, a fatia na Apple passou a ser uma das maiores da Berkshire. Atualmente, a Berkshire possui cerca de 133 milhões de ações da Apple, a maioria das quais foi comprada por orientação de Buffett.
No fim de 2016, a holding tinha aproximadamente 57 milhões de ações da empresa, informou Buffett, nesta segunda-feira (27), em entrevista à rede de televisão norte-americana CNBC. As recentes compras elevaram o valor da fatia da Berkshire na Apple para cerca de US$ 18 bilhões.
No sábado, Buffett divulgou uma carta a acionistas da Berkshire reafirmando acreditar em sua capacidade de escolher ações ganhadoras e perdedoras. Buffett normalmente evita papéis de tecnologia com o argumento de que não conhece o setor, mas ele acredita conhecer a Apple. O bilionário também comentou que o mercado acionário não parece estar numa bolha e previu que a economia dos EUA estará em situação melhor daqui a quatro anos. "Na verdade, as ações estão baratas", disse.
Buffett elogiou ainda a nomeação de Rex Tillerson como secretário de Estado do presidente Donald Trump, ao descrevê-lo como "o tipo de pessoa que eu escolheria". Sobre Trump, Buffett disse que seu governo deve ser julgado com base na capacidade de manter os EUA livres de armas de destruição em massa, de impulsionar o crescimento econômico e de reduzir a desigualdade de renda. No entanto, o Buffett, que apoiou a democrata Hillary Clinton na eleição presidencial do ano passado, disse ser improvável que vote para reeleger Trump, mesmo que o republicano seja bem-sucedido em todas essas áreas. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia