Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de fevereiro de 2017. Atualizado às 22h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 27/02/2017. Alterada em 26/02 às 21h47min

Março começa com bandeira amarela na conta de energia

Bandeira vermelha ficou no patamar 2 e caiu de R$ 4,50 para R$ 3,50

Bandeira vermelha ficou no patamar 2 e caiu de R$ 4,50 para R$ 3,50


ARQUIVO/JC
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, nesta sexta-feira, que haverá cobrança da bandeira amarela nas tarifas de energia a partir de março. A decisão foi tomada devido à necessidade de acionar uma usina termelétrica no Nordeste. Como a energia gerada por termelétricas tem um custo maior, haverá a cobrança da taxa extra do consumidor. Serão R$ 2,00 por cada 100 quilowatt-hora (kWh) de consumo.
Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um ajuste no valor das bandeiras tarifárias a vigorar em 2017. O valor de cobrança pela bandeira amarela subiu de R$ 1,50 para R$ 2,00 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos; e a vermelha em patamar 2 caiu de R$ 4,50 para R$ 3,50. A vermelha patamar 1 ficou inalterada em R$ 3,00. Com isso, a cobrança mínima subiu, mas a máxima caiu. A bandeira verde não gera custo extra.
"No mês de março, a previsão das vazões que chegam nos reservatórios das hidrelétricas ficou abaixo da expectativa anterior, o que levou a indicação de maior geração termelétrica como medida para preservar os níveis de armazenamento e garantir o atendimento à carga do sistema", disse a Aneeel, em nota, ao informar a cobrança da bandeira amarela.
O sistema de bandeira tarifária entrou em vigor em 2015 e, mensalmente, há uma classificação da geração de energia. A bandeira verde, sem cobrança extra do consumidor, ocorre quando há muita energia hidrelétrica, mais barata. Amarela ocorre quando o sistema estiver utilizando algumas termelétricas, mais caras.

Operadores reduzem valor das chamadas de telefones fixos

As chamadas locais e interurbanas de telefones fixos para móveis ficarão mais baratas a partir deste sábado de Carnaval. A redução das ligações locais vai variar entre 16,49% e 19,25%, enquanto nas chamadas interurbanas a queda será de 7,05% a 12,01%. A principal redução será para os clientes da Oi, de 19,25%. Para as chamadas interurbanas, a queda nos valores irá de 7,05% a 12,01%.
Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), estão previstas novas reduções das tarifas cobradas dos consumidores em 2018 e 2019. A queda acontecerá devido ao decréscimo das tarifas de interconexão, pagas pelas empresas que utilizam a rede de outro grupo.
As tarifas de interconexão foram usadas inicialmente para subsidiar a instalação de redes das operadoras móveis. De acordo com a agência, a redução vai beneficiar cerca de 41,8 milhões de assinantes de telefone fixo, segundo dados de dezembro do ano passado. Segundo a Anatel, as empresas de telecomunicações devem aumentar os investimentos na ampliação das suas redes, na melhoria da qualidade de serviços e no atendimento aos consumidores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia