Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017. Atualizado às 08h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 22/02 às 08h06min

Bolsa de Tóquio fecha estável, influenciada por incertezas políticas na Europa

A Bolsa de Tóquio fechou estável nesta quarta-feira (22), com ações tomando direções opostas em meio a incertezas no cenário político da Europa, principalmente na França.
O índice Nikkei teve baixa apenas marginal, de 0,01%, encerrando o pregão a 19.379,87 pontos.
O mercado japonês abriu em leve alta, mas logo devolveu os ganhos à medida que temores com a situação política na Europa prejudicaram o apetite por risco e impulsionaram a demanda por ativos considerados mais seguros, como bônus de governo e o iene.
Pesquisa divulgada ontem mostrou a candidata de extrema-direita à presidência na França, Marine Le Pen, ampliando sua vantagem nas intenções de voto. Le Pen ameaça retirar a França da zona do euro.
O setor financeiro liderou as perdas hoje em Tóquio. A Nomura Holdings caiu 0,7% e a seguradora Sompo Holdings recuou 0,5%.
Por outro lado, continuam expectativas de que o novo governo dos EUA adotará estímulos fiscais e ajudará a fortalecer a economia global, o que favorece os negócios com alguns papéis na bolsa japonesa.
A indústria siderúrgica foi destaque positivo: JFE Holdings e Nippon Steel & Sumitomo Metal avançaram 3% e 1,8%, respectivamente.
Já a Toshiba saltou 22%, após um jornal local publicar que a empresa pediu a possíveis compradores que avaliem sua unidade de chips de memória em pelo menos 2 trilhões de ienes (US$ 17,6 bilhões). A Toshiba enfrenta dificuldades financeiras, após ter feito uma bilionária baixa contábil em ativos de energia nuclear.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia