Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 09h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 20/02 às 09h30min

Petróleo sobe, em meio a cortes da Opep e sinais de avanço na produção dos EUA

Os futuros de petróleo operam em alta, na manhã desta segunda-feira (20), enquanto investidores continuam ponderando os esforços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir sua oferta e sinais de avanço na produção dos Estados Unidos (EUA).
Às 7h58min (de Brasília), o petróleo tipo Brent para abril subia 0,70% na IntercontinentalExchange (ICE), negociado a US$ 56,20 por barril. Já no pregão eletrônico da New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para março tinha alta de 0,32%, a US$ 53,95 por barril, por volta das 7h25min, em dia de feriado nos EUA.
Os últimos dados da Opep mostram que o cartel conseguiu cumprir pelo menos 90% de sua meta de cortar a produção em 1,2 milhão de barris por dia (bpd), estabelecida em acordo no fim do ano passado. Por outro lado, as pesquisas mais recentes sobre estoques e plataformas em operação nos EUA indicam que a produção do país está em expansão.
O levantamento da Baker Hughes da última sexta-feira, por exemplo, mostrou que o total de plataformas ativas nos EUA atingiu 597, o maior patamar desde outubro de 2015. Segundo o Goldman Sachs, a atual contagem de plataformas sugere que a produção americana poderá aumentar em 130 mil bpd em 2017.
Já o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) informou que os EUA produziram 8,9 milhões de bpd no ano passado, volume que deverá crescer para 9 milhões de bpd em 2017. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia