Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 14/02 às 22h02min

Eletrobras recebe R$ 1,065 bilhão com conclusão da venda da Celg

A Eletrobras informou nesta terça-feira, 14, que recebeu R$ 1,065 bilhão pela conclusão da venda da sua participação na Celg Distribuição para a Enel Brasil, que adquiriu 94,8% do capital social da Celg-D, pelo valor total de R$ 2,187 bilhões. A companhia conquistou o ativo em novembro, em um leilão em que foi a única proponente e levou a distribuidora ao oferecer um lance com ágio de 28,03% em relação ao valor mínimo estabelecido de R$ 1,791 bilhão.
A Eletrobras se manifestou ainda sobre dois outros temas que foram abordados recentemente pela imprensa. Sobre a possível venda de Belo Monte, a estatal informa que tem participação direta de 15% na Norte Energia, e que sua subsidiária Eletronorte tem 19,98% do capital. A Eletrobras lembra que o acordo de acionistas estabelecer cláusula de Tag Along e direito de preferência, e que em caso de venda do controle de Belo Monte, a companhia deverá ser consultada, o que não ocorreu.
Sobre a Usina Santo Antônio, em que a Cemig alega irregularidades no processo de aumento de capital da Madeira Energia (Mesa), segundo reportagem veiculada na imprensa nacional, a Eletrobras lembra que sua subsidiária Furnas tem 39% no capital da Santo Antônio Energia, e que, mesmo Furnas não fazendo parte da arbitragem pedida pela Cemig, a empresa vem requerendo o cumprimento integral da decisão da Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM), que reconheceu, em sentença de 2016, as irregularidades no processo de aumento de capital da Mesa.
A Eletrobras informa ainda que acompanha a evolução do assunto, e lembra que em 2014 acompanhou o processo de aumento de capital, baseada na avaliação da administração de Santo Antônio de que a falta do aporte poderia provocar atraso ou paralisação das obras da usina.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia