Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017. Atualizado às 07h06.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

13/02/2017 - 08h08min. Alterada em 13/02 às 08h08min

Bolsa de Tóquio sobe com menor temor sobre atritos entre EUA e Japão

A Bolsa de Tóquio fechou em alta moderada nesta segunda-feira (13), após a ausência de críticas dos EUA a políticas econômicas do Japão durante reunião de cúpula na semana passada aliviarem preocupações sobre possíveis atritos comerciais entre os dois países.
O Nikkei subiu 0,41%, encerrando o dia a 19.459,15 pontos. Na semana passada, o índice que reúne as ações mais negociadas na capital japonesa acumulou valorização de 2,12%.
O tom positivo do mercado japonês veio após o encontro relativamente tranquilo do presidente dos EUA, Donald Trump, com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, na última sexta-feira. Nas semanas que precederam a reunião, ocorrida na Casa Branca, Trump criticou o Japão por "manipular o iene" e por seu superávit comercial com os EUA.
Na reunião, ficou acertado que o vice-premiê e também ministro de Finanças do Japão, Taro Aso, e o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, passarão a discutir assuntos econômicos em comum, inclusive os relativos a comércio.
Segundo analistas, porém, continuam temores de que ocorram possíveis disputas entre EUA e Japão no futuro.
Destacaram-se em alta hoje em Tóquio a fabricante de semicondutores Renesas Electronics (+3,1%), a companhia de motores elétricos Nidec (+2,2%) e empresas do setor automotivo, como Honda Motor (+1,2%) e Fuji Heavy Industries (1,0%), que produz veículos da marca Subaru.
Já o recente avanço nos preços do petróleo contribuiu para o bom desempenho de papéis do setor. A exploradora de petróleo Inpex saltou 4,9%, enquanto a distribuidora JX Holdings mostrou alta de 3,3%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia