Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de fevereiro de 2017. Atualizado às 13h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

09/02/2017 - 12h27min. Alterada em 09/02 às 15h03min

Liquida Porto Alegre aposta em adesão de novos segmentos do comércio

Debus e Schmaedecke esperam crescimento de até 6% nas vendas em relação ao ano anterior

Debus e Schmaedecke esperam crescimento de até 6% nas vendas em relação ao ano anterior


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Leticia Bay
Considerada a maior liquidação do Sul do Brasil, o Liquida Porto Alegre vai de 16 a 26 de fevereiro e aposta este ano não só em setores tradicionais do comércio para alavancar vendas. A campanha de 2017 atraiu imobiliárias, academias, empresas de turismo e até motéis e funerárias. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL-POA) espera um crescimento de até 6% em relação ao ano anterior, o que significa um montante de R$ 1,12 bilhão. Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (9), na sede da entidade, no Centro Histórico de Porto Alegre.
Com o slogan Corra para aproveitar, a campanha associa o tema esportes de verão com a corrida pelas ofertas. A CDL-POA projeto descontos de até 70% nos itens. Até agora, são 3.600 empresas inscritas. O presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, acredita que a ação deve ter um recorde de participação dos lojistas. Debus diz estar otimista para impulsionar as vendas do comércio na Capital. “Os consumidores estão recuperando a confiança e o varejo está se fortalecendo novamente”, destaca.
O coordenador da campanha, Carlos Frederico Schmaedecke, revela que mesmo com o fechamento de muitos estabelecimentos comerciais, a meta de conseguir a adesão de 3 mil empresas foi superada. “Apesar de acharmos que este ano teríamos menos lojistas aderindo, em função de muitas lojas terem fechado, conseguimos aumentar a participação”, explica.
O presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Cassio Trogildo, ressaltou a importância do Liquida para o comércio de rua, que não tem grandes investimentos publicitários, como as lojas dos shopping centers.
A entidade apurou que 41% dos gaúchos esperam pelo Liquida Porto Alegre. Os produtos mais desejados pelos consumidores são eletrodomésticos, com 28% das intenções, seguido pelo interesse em roupas, calçados e acessórios e materiais de construção, itens que ficaram empatados com 13,6% da preferência.
Como novidade neste ano, o Liquida Porto Alegre vai contar com um contêiner promocional no Largo Glênio Peres. O espaço funcionará como uma central de relacionamento com os lojistas, que poderão aderir ao Liquida no decorrer da campanha e retirar o material gratuitamente. Além disso, os consumidores poderão consultar a certidão de débitos em seu nome, através do CPF. 
O comerciante que ainda quiser se cadastrar deve acessar o site do Liquida Porto Alegre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia