Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

balanços

Alterada em 08/02 às 21h04min

Duratex fecha 4º trimestre com queda de 91,4% do lucro líquido recorrente

A Duratex, fabricante de louças, metais sanitários e painéis de madeira, teve lucro líquido recorrente de R$ 6,4 milhões no quarto trimestre de 2016, uma forte queda de 91,4% em comparação com o mesmo período de 2015. Os resultados foram afetados pelo maior impacto das despesas financeiras, além dos efeitos não caixa.
Os ajustes não caixa foram negativos em R$ 44 milhões nos três últimos meses do ano passado, principalmente devido à variação do valor justo do ativo biológico. Também houve impacto de eventos de natureza extraordinárias no montante R$ 28,1 milhões, compostos por indenizações trabalhistas e outros pontos.
O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado e recorrente totalizou R$ 217,1 milhões, crescimento de 17,1% na comparação anual. A margem do Ebitda ajustado e recorrente aumentou 1,7 ponto porcentual, para 21,1%. Esta linha do balanço foi positivamente afetada pela venda de ativos florestais e pelas iniciativas de corte de custos.
Sem ajustes, o lucro líquido no quarto trimestre alcançou R$ 25,2 milhões, retração de 53,6% frente a igual intervalo 2015. O Ebitda atingiu R$ 289,3 milhões, alta de 71,3%, enquanto a margem Ebitda subiu 10,4 pontos porcentuais, para 28,1%.
A Duratex reportou receita líquida consolidada de R$ 1,028 bilhão, crescimento de 7,7% na comparação anual.
O custo caixa, ou seja, o custo dos produtos vendidos líquido de depreciação, amortização e exaustão e da variação líquida do valor justo do ativo biológico, foi de R$ 633 milhões, alta de 4,4%.
No acumulado de 2016, a Duratex teve um resultado líquido recorrente negativo de R$ 12,9 milhões, revertendo dado positivo de R$ 221,8 milhões em 2015.
O Ebitda ajustado e recorrente do ano passado totalizou R$ 680,9 milhões, baixa de 18,6% ante 2015. A margem do Ebitda ajustado recorrente caiu 3,4 pontos porcentuais, para 17,4%.
Sem ajustes, o lucro líquido em 2016 foi de R$ 26,2 milhões, recuo de 86,3%, enquanto o Ebitda alcançou R$ 901,1 milhões, baixa de 1,1%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia