Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de fevereiro de 2017. Atualizado às 17h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 08/02 às 18h23min

Ouro fecha em alta pela 5ª sessão com incerteza geopolítica

O contrato futuro de ouro fechou em alta pela quinta sessão consecutiva, impulsionado por um dólar fraco e pela incerteza política global.
O contrato para abril, negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), avançou 0,28%, a US$ 1.239,50 por onça-troy. Os preços do metal subiram cerca de 8% desde o início do ano.
Parte dos ganhos do ouro nesta quarta-feira, 8, veio com a fraqueza do dólar ante moedas rivais. O metal precioso, que é negociado em dólar, costuma subir quando a moeda americana recua, já que seus preços ficam mais baratos para investidores que operam em outras divisas.
O rali do ouro também é reflexo do aumento de cautela por parte dos investidores com a situação política nos Estados Unidos. Os mercados deixaram de lado a excitação com as promessas de Trump de cortar impostos e aumentar gastos com infraestrutura e passaram a avaliar as medidas do presidente americano quanto a outros países, como Irã, México e Austrália. Durante o discurso de Trump nesta tarde, o ouro passou a acelerar os ganhos, com comentários do presidente sobre o julgamento de seu decreto anti-imigração.
"Desde a posse de Trump, o foco mudou completamente para o que poderia dar errado - o que está diretamente ligado aos decretos", disse Carsten Menke, analista do Julius Baer. "O lado positivo das políticas dele precisa da aprovação do Congresso, o que torna o momento desses fatores muito mais incerto", afirmou.
A política europeia também fez com que os investidores se voltassem para ativos seguros, já que são aguardadas eleições em países importantes, como França, Alemanha e Holanda.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia