Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empresas

Alterada em 07/02 às 17h14min

Deutsche Börse e London Stock Exchange fazem proposta para tentar garantir fusão

A Deutsche Börse e a London Stock Exchange entregaram uma proposta para responder aos temores da Comissão Europeia sobre a possível fusão das companhias. A ideia das empresas é vender a câmara de compensações da bolsa londrina na França, avaliada em 510 milhões de euros (US$ 544 milhões).
A proposta sugere que os dois lados estão confiantes de que isso será suficiente para garantir o aval do órgão regulador. As bolsas anunciaram a venda planejada para a Euronext em janeiro para responder aos temores dos reguladores de que a Deutsche Börse e a LSE teriam juntas muito controle sobre as câmaras de compensação e derivativos, além de outros produtos, prejudicando concorrentes e investidores.
Em comunicado, as bolsas disseram que a Comissão Europeia avaliará agora a solução proposta com outros participantes do mercado para decidir se a medida é suficiente para manter a competição adequada. O prazo para o pronunciamento do órgão regulador agora é 3 de abril.
Mesmo se a Comissão Europeia der sinal verde para o negócio, ele pode ainda não sair diante da posição na Alemanha de que a holding resultante fique sediada em Frankfurt. O negócio foi estruturado de maneira a manter grande presença em Londres e em Frankfurt, em uma aparente medida para garantir que nenhum dos lados tenha influência excessiva. A localização da sede da holding seria em Londres, mas a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia levou políticos, reguladores e grupos de lobby da Alemanha a sugerirem que ela fique em Frankfurt. A proposta de fusão precisa do aval do Parlamento de Hesse, Estado alemão onde Frankfurt se localiza. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia