Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 10h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

construção civil

07/02/2017 - 10h59min. Alterada em 07/02 às 11h08min

Vendas de materiais de construção no País caem 8,9% em janeiro, diz Abramat

 Em relação ao mês de dezembro de 2016, a queda foi de 0,1%

Em relação ao mês de dezembro de 2016, a queda foi de 0,1%


Marcos Nagelstein/JC
As vendas da indústria de materiais de construção no País em janeiro caíram 8,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já em comparação com dezembro, houve alta de 1,5%. Nos últimos 12 meses encerrados em janeiro, o faturamento foi 10,9% menor ante os 12 meses anteriores.
Os dados fazem parte de pesquisa divulgada nesta terça-feira (7) pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Os números consideram o faturamento deflacionado.
Em janeiro, o nível de emprego na indústria de materiais de construção apresentou recuo de 7,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação ao mês de dezembro de 2016, a queda foi de 0,1%.
Em nota, a Abramat observa que as vendas seguem em baixa, porém em um ritmo mais brando do que no ano passado. A associação avalia que o mercado continua retraído em função da permanência do alto desemprego e das condições desfavoráveis de crédito, embora os índices de confiança do empresário tenham melhorado.
"Somente um conjunto de medidas de incentivo à demanda, através de políticas públicas ao setor, a efetivação das reformas estruturais, a redução de juros e a reversão do quadro de desemprego poderão modificar a tendência atual no mercado de materiais de construção", analisa a Abramat.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia