Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de fevereiro de 2017. Atualizado às 18h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

Alterada em 01/02 às 20h00min

Petróleo fecha em alta com expectativa por cortes na produção da Opep

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta na sessão desta quarta-feira (1º), com os investidores focados em indicações de cortes na produção de membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). O petróleo avançou mesmo após o relatório do Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos informar um aumento acima das previsões dos estoques da commodity.
O contrato do petróleo WTI para março fechou em alta de 2,02%, a US$ 53,88 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres, o Brent para abril avançou 2,19%, a US$ 56,80 o barril.
Os futuros de petróleo alcançaram o seu maior nível em mais de três semanas nesta quarta-feira deixando de lado dados de estoques dos Estados Unidos, que mostraram um aumento acima das expectativas. Segundo o DoE, os estoques de petróleo avançaram 6,466 milhões de barris na semana encerrada em 27 de janeiro, acima da estimativa de alta de 2,9 milhões de barris. Já os estoques de gasolina tiveram ganho de 3,866 milhões de barris, ante expectativa de alta de 1,3 milhão.
Relatos do mercado indicam que os principais produtores de petróleo estão diminuindo seus níveis de produção, em linha com o acordo entre a Opep e outros países, que não fazem parte do cartel - o que tem beneficiado os preços da commodity. Os investidores estão focados em indícios de que os membros da Opep estão focados em cumprir o acordo.
Analistas também apontam que Opep está no caminho certo para cumprir a maior parte do seu compromisso de reduzir a produção diária de petróleo em 1,2 milhão de barris nos primeiros seis meses de 2017. O esforço tem sido liderado pela Arábia Saudita.
Segundo a JBC Energy, a Opep reduziu sua produção em pouco mais de 1 milhão de barris por dia, promovendo 88% dos cortes prometidos - um sinal de que o cartel está seguindo com os planos acordados no fim do ano passado. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia