Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017. Atualizado às 23h16.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Notícia da edição impressa de 16/02/2017. Alterada em 16/02 às 00h13min

A economia da água

Quando se fala em consumo consciente da água, em geral, se omite um conceito importante: a água virtual. Seu cálculo não faz parte do dia a dia, segundo Guilherme Karan, da Fundação Boticário de Proteção à Natureza. Mesmo a ONU não a considera. De acordo com a entidade, 110 litros devem ser suficientes para atender às necessidades de uma pessoa nas 24 horas do dia, mas um banho de cinco minutos já consome 60 litros. Na verdade, todo processo produtivo utiliza água, mesmo que não faça parte do produto final. Ela entra desde o início da produção ao ponto de venda. É a água virtual. Nos produtos agrícolas, faz parte do cálculo a água de irrigação da lavoura, industrialização, embalagem e do transporte até o mercado.
O anônimo Uber
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia