Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 22h19.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

patrimônio

Notícia da edição impressa de 24/02/2017. Alterada em 23/02 às 17h14min

Em busca da autonomia

Conjunto de quatro prédios, construídos na década de 1970, postula reconhecimento oficial como Centro Cultural Zona Sul

Conjunto de quatro prédios, construídos na década de 1970, postula reconhecimento oficial como Centro Cultural Zona Sul


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Michele Rolim
Há 10 anos, a comunidade do bairro Tristeza, na zona Sul de Porto Alegre, luta para oficializar aquilo que de fato já vem acontecendo ao longo de uma década, a criação do Centro Cultural Zona Sul (Landell de Moura, 430).
Localizado em uma área de aproximadamente 5 mil m² e composto por um conjunto de quatro prédios, o espaço - que foi construído no início da década de 1970 para abrigar a fábrica do Artesanato Guarisse, de propriedade de Arthur Guarisse, falecido em setembro de 2016 - sedia organizações que têm como finalidade o desenvolvimento das mais diversas expressões artísticas e de encontros da comunidade.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia