Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h45.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

cinema

Notícia da edição impressa de 17/02/2017. Alterada em 16/02 às 17h52min

Pulso firme e coração mole

Título sueco Um homem chamado Ove concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro

Título sueco Um homem chamado Ove concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro


CALIFORNIA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, a produção sueca Um homem chamado Ove é baseado no best-seller do autor nascido no país, Fredrik Backman, lançado no Brasil com o mesmo título do longa (Companhia das Letras). Dirigido por Hannes Holm, o drama bem-humorado, poético e emotivo é sobre um velho rude que desistiu de tudo, até de si mesmo. Mas sua vida e sua abordagem negativa em relação ao mundo são postas à prova quando uma nova família se muda para a vizinhança.
Aos 59 anos, Ove é o rabugento da vila, que anos atrás foi deposto do cargo de síndico do condomínio, mas não liga para a destituição e assim continua a cuidar da vizinhança com punho de ferro. Quando a grávida Parvaneh e sua família se mudam para a casa do outro lado da rua e, acidentalmente, atingem a caixa de correspondência dele, nasce uma amizade inesperada.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia