Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h01.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Meio ambiente

Notícia da edição impressa de 27/02/2017. Alterada em 24/02 às 17h46min

Fórum estadual reúne entidades contra excessos no uso de agrotóxicos

Em 2015, uma tonelada de defensivos agrícolas foi apreendida em operações com o apoio do Deic

Em 2015, uma tonelada de defensivos agrícolas foi apreendida em operações com o apoio do Deic


MP-RS/DIVULGAÇÃO/JC
Isabella Sander
Em dezembro de 2013, surgia no Rio Grande do Sul uma iniciativa para combater os altos índices de infrações envolvendo excesso de uso de agrotóxicos. De lá para cá, o Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos (Fgcia) agregou 54 entidades e gerou diversas ações de fiscalizações, que culminaram na apreensão de aviões e agrotóxicos, prisões e aplicação de multas. Entre as instituições envolvidas estão entidades como a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
O Estado é o quarto com maior utilização de agrotóxicos no Brasil e o primeiro em quantidade de uso de venenos por hectare. Além disso, segundo informações da Comissão Permanente de Controle e Fiscalização, está entre os estados com maior número de apreensões de venenos contrabandeados e maior quantidade de empresas de aviação agrícola.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia