Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de março de 2017. Atualizado às 22h31.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

Notícia da edição impressa de 09/03/2017. Alterada em 08/03 às 22h29min

Rejeição de fatiamento de outorga do Galeão acende sinal amarelo em concessionárias

Consórcio Rio Galeão quitou apenas R$ 120 milhões de uma das 23 parcelas de R$ 933 milhões que deve

Consórcio Rio Galeão quitou apenas R$ 120 milhões de uma das 23 parcelas de R$ 933 milhões que deve


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
A decisão da diretoria colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de rejeitar o pedido da concessionária do aeroporto do Galeão de fatiar o pagamento de sua outorga fez acender uma luz vermelha nas demais empresas que aguardam julgamento da agência sobre o mesmo pleito. Todos os aeroportos concedidos até agora apresentaram o mesmo pedido de adiamento.
A agência julgou o primeiro pedido apresentado pela concessionária Rio Galeão em relação à primeira das 23 parcelas de R$ 933 milhões que a empresa tem que pagar para administrar e explorar o aeroporto carioca. O valor é devido desde 7 de maio de 2016. Desde então, a empresa tem alegado que não tem recursos para quitar toda a dívida. Apenas R$ 120 milhões foram pagos até agora, e não há definição sobre os R$ 813 milhões restantes.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia