Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017. Atualizado às 23h07.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 22/02 às 17h25min

Cinco práticas classe mundial no inventário

Marco Antonio Oliveira Neves
Muitos profissionais "torcem o nariz" ao ouvir a palavra inventário. Outros ficam arrepiados, pois se recordam de um passado recente ou até mesmo distante. Alguns nem dormem bem, pois têm pesadelos constantes ao se verem em situações no qual se deparam com grandes diferenças entre o físico e o contábil.
Altos índices de acurácia entre os estoques físicos e contábeis não podem ser considerados obras do acaso ou uma questão de sorte. Na prática, resultam de muito empenho, foco, disciplina, capacitação e comprometimento da equipe, e acima de tudo, de um desenho correto dos processos operacionais e administrativos e das sistemáticas de gestão relacionadas ao seu almoxarifado ou centro de distribuição.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia