Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017. Atualizado às 23h07.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 22/02 às 22h14min

União pode ter de rever projeto de compra de energia

Anúncio de Oliveira, feito sem consulta prévia, surpreendeu o Ministério de Energia

Anúncio de Oliveira, feito sem consulta prévia, surpreendeu o Ministério de Energia


ANDRESSA ANHOLETE/AFP/JC
A ideia do governo federal de comprar energia no mercado livre e economizar 20% em gastos com a conta de luz pode não se concretizar. O assunto causou mal-estar, pois essa energia é subsidiada e o Ministério de Minas e Energia (MME) deve rever esse tipo de benefício neste ano, o que pode retirar a atratividade do ambiente livre. Já as distribuidoras de energia avaliam que a compra de energia nesse mercado é uma forma de elisão fiscal.
Ao fazer o anúncio da compra de energia na semana passada, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, surpreendeu o MME. Ele não havia consultado o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, sobre o assunto, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo. Procurado, o Ministério do Planejamento não respondeu até a publicação da reportagem.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia