Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 05 de março de 2017. Atualizado às 21h53.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Notícia da edição impressa de 06/03/2017. Alterada em 03/03 às 17h23min

Crescem riscos para internautas

É preciso redobrar a segurança para evitar uma grande dor de cabeça e um prejuízo no bolso

É preciso redobrar a segurança para evitar uma grande dor de cabeça e um prejuízo no bolso


FREEPIK/DIVULGAÇÃO/JC
Em tempos em que tudo se resolve pela internet, da conta do banco ao aluguel do apartamento, a criatividade e o requinte dos golpes na praça não param de surpreender. Quem está fora da rede, no entanto, também não está seguro. Na lista de alertas, elaborada por especialistas em defesa do consumidor, há casos de um mesmo apartamento que aparece em anúncios de área nobre de São Paulo e do Chile, envio de boletos falsos e até ligações de fraudadores se passando por representantes de instituições financeiras.
Tudo tão bem feito que até mesmo quem é treinado corre o risco de cair na armadilha, como conta a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ione Amorim, que quase se tornou uma vítima. "Aguardava o envio de um novo cartão, quando recebi uma ligação. A pessoa que se identificava como atendente do banco pediu para que confirmasse meus dados. Só desconfiei quando disse que entraria uma gravação para que eu cadastrasse as informações. Foi muita coincidência", conta a advogada, que imediatamente encerrou a conversa e ligou para o seu banco, que confirmou o golpe.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia