Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h10.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 20/02/2017. Alterada em 19/02 às 15h46min

Contêineres abrigam negócios

LIGHTMASH VIA VISUALHUNT/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de passar mais de uma década cruzando oceanos transportando as mais diversas mercadorias, os contêineres marítimos são cada vez mais procurados para abrigar de bares a shopping centers. O interesse é motivado não só pelo custo menor e a rapidez da adaptação em relação a uma obra convencional de alvenaria, como por mobilidade, sustentabilidade e pegada contemporânea, mais atraente ao público jovem, o alvo da vez do varejo.
Produzidos na China, os contêineres têm uma vida útil marítima que varia de 10 a 20 anos. Depois disso, as empresas de navegação os colocam à venda a preços que variam entre US$ 1.100 e US$ 1.600, dependendo do tamanho e do estado de conservação. Ao comprar esses contêineres de segunda mão para uso em terra, as empresas precisam pagar todas as taxas de importação à Receita.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia