Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 19h57.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

senado

Alterada em 31/01 às 21h00min

Com duas novas filiações, PMDB passa a ter 21 senadores

Agência Brasil
Os senadores Elmano Férrer (PI) e Zezé Perrela (MG) deixaram o PTB e se filiaram hoje (31), ao PMDB. Com isso, o partido, que já é o maior do Senado, passa ter 21 senadores. Como maior bancada da Casa, o partido indicou hoje, por aclamação, o nome do senador Eunício Oliveira (CE) para concorrer à presidência do Senado.
Apesar da tradição de acolher a indicação da maior bancada, pelo menos um senador, José Medeiros (PSD-MT), vai concorrer com Eunício na eleição de amanhã (1º). As lideranças do PMDB, no entanto, ainda trabalham para tentar eleger seu indicado em um disputa de chapa única.
"Até a hora da votação qualquer entendimento pode ser feito no sentido de que a união do Senado possa ser mostrada de forma cabal", disse o senador Romero Jucá (PMDB-RR), após reunião da bancada.
Segundo ele, o PSD, partido de Medeiros, já se comprometeu a apoiar a eleição de Eunício Oliveira, mas o senador mato-grossense tem uma pauta própria, que está sendo negociada. Outro senador que anunciou hoje a possível candidatura foi Roberto Requião (PR), que, apesar de peemedebista, ameaça não votar em Eunício Oliveira.
Esta noite, Requião se reúne com os senadores de oposição para tratar de temas como a distribuição mais justa de relatorias de projetos importantes e mais democracia na decisão dos temas que serão pautados no Senado.
Os senadores do PT, por sua vez, só devem decidir amanhã em quem vão votar. Se a bancada optar por não apoiar a chapa proporcional que inclui Eunício na presidência, como é a tendência até esta noite, o partido poderá ficar fora da Mesa Diretora do Senado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia