Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 22 de janeiro de 2017. Atualizado às 11h44.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

STF

22/01/2017 - 12h25min. Alterada em 22/01 às 12h47min

Toques de clarin marcam marcam enterro de Teori Zavascki em Porto Alegre

Maiores autoridades do País e estaduais, além de colegas de STF, despediram-se de Teori

Maiores autoridades do País e estaduais, além de colegas de STF, despediram-se de Teori


Foto: Karine Viana/Palácio Piratini/
A despedida final ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki foi cercada de privacidade e acompanhada por amigos e familiares. O corpo de Teori, morto após queda de um avião no mar de Paraty, foi enterrado por volta das 18h15min no cemitério Jardim da Paz, na zona leste de Porto Alegre.
Emocionados, os filhos não contiveram o choro. O caixão desceu ao túmulo sob os toques de clarin da guarda de honra do Regimento Osório do Exército e uma salva de palmas dos presentes. A missa foi realizada pelo arcebispo de Porto Alegre, Jaime Spengler.
Antes do enterro, o velório no Plenário do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), do qual o ministro Teori foi presidente (2001-2003) e integrante por 14 anos, antes de ser nomeado ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e, finalmente, do  STF, foi acompanhado pelas maiores autoridades do País, como o presidente Michel Temer, e por colegas de Supremo, além de amigos e familiares.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia