Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h24.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

18/01/2017 - 18h25min. Alterada em 18/01 às 18h27min

Maia terá encontro com deputados do PSD na próxima semana para discutir apoio

Após o PCdoB oficializar apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara, na próxima segunda-feira (23), o deputado vai se reunir com parlamentares do PSD para discutir a adesão à sua campanha. A tendência é que o partido feche apoio a recondução de Maia.
O novo líder do PSD na Câmara em 2017, deputado Marcos Montes (MG), promoverá o encontro para que Maia converse diretamente com a bancada sobre o espaço que oferecerá ao partido na Mesa Diretora e as possíveis relatorias que serão destinadas aos deputados do PSD. "Não quero que ele fale só para mim, quero que ele diga para toda a bancada", disse Montes.
O parlamentar já conversou com Maia por telefone, mas não revelou qual espaço foi oferecido ao PSD. O partido pleiteia o comando da terceira ou da quarta-secretaria da Câmara. Montes espera anunciar a posição do partido entre terça (24), e quarta-feira (25). Até o momento, não houve contato com o outro candidato do Centrão, o líder do PTB, Jovair Arantes (GO).
Oficialmente, a liderança da sigla será exercida até o final do mês por Rogério Rosso (DF), mas Montes obteve o aval da cúpula do partido para conduzir as negociações relacionadas à eleição da Mesa Diretora da Câmara. Nesta semana, Rosso - que também postula o cargo - enviou uma mensagem aos colegas de bancada liberando-os a aderir a outro candidato.
Rosso está sendo incentivado por deputados do chamado "Centrão" para manter sua candidatura, mesmo com os sinais de abandono do PSD. Na avaliação do Centrão, a permanência de Rosso na disputa garante a realização de um segundo turno no dia 2 de fevereiro, data da eleição da Mesa Diretora.
Mesmo isolado, Rosso mantém sua campanha e diz que seu foco não é o apoio formal dos partidos, mas a busca dos votos individuais, seja por telefone ou nas viagens realizadas nos últimos dias. Nos bastidores, ele admite que não sustentará uma candidatura avulsa, sem o aval do PSD, e que sabe "até onde pode ir" na busca por sua viabilização como candidato à presidência da Câmara.
Rosso cancelou as viagens desta semana e permanecerá em Brasília com a família. A agenda de campanha em Santa Catarina e Rio Grande do Sul será retomada na próxima semana, período em que pretende visitar também Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia