Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 07 de janeiro de 2017. Atualizado às 16h26.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Sistema Carcerário

07/01/2017 - 17h19min. Alterada em 07/01 às 17h29min

Padilha cita Darcy Ribeiro em rede social e internautas cobram ação

Padilha disse que lições do antropólogo são atualíssimas, e usuário questionou sobre medidas

Padilha disse que lições do antropólogo são atualíssimas, e usuário questionou sobre medidas


MARCELO CAMARGO/Agência Brasil/JC
Em meio a uma das piores crises carcerárias do País, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, publicou uma frase do antropólogo Darcy Ribeiro (1922-1997), em sua conta no Twitter, na manhã deste sábado (7): "Se os governadores não construírem escolas, em 20 anos faltará dinheiro para construir presídios."
Na postagem, o político ainda comentou que o estudioso anteviu há 36 anos o que hoje ocorre. "Sua lição é atualíssima. Só o conhecimento emancipa o cidadão e o prepara para a vida", escreveu Padilha. A postagem recebeu críticas dos internautas. "O que estão esperando para mudar essa realidade?", perguntou um usuário. Outro chamou Padilha de "debochado".
O ministro-chefe fez ainda uma outra postagem na sequência. "A construção a que se referiu Darcy Ribeiro, é a de ter o aluno como centro da educação. Não os prédios ou as corporações. A isto buscamos."
Darcy Ribeiro também já ocupou o cargo de chefe da Casa Civil no governo João Goulart, (1961-1964), onde elaborou as chamadas reformas de base (reformas agrária, tributária, administrativa, bancária e educacional).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia