Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de janeiro de 2017. Atualizado às 22h30.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Notícia da edição impressa de 05/01/2017. Alterada em 04/01 às 23h30min

Enquanto Odebrecht tem restrições no exterior, no Brasil contratos seguem liberados

Enquanto outros países vêm proibindo contratos com a Odebrecht, diante da revelação de irregularidades pelo Departamento de Justiça norte-americano, as empresas do grupo continuam autorizadas a ser contratadas pelo poder público no Brasil. O caso mais recente foi o do Equador, onde um juiz determinou que órgãos públicos não contratem a empresa devido às suspeitas envolvendo pagamento de propina. Desde a semana passada, os governos do Panamá e do Peru também decidiram impedir a construtora de participar de licitações.
No Brasil, a empreiteira assinou acordo de leniência, em que o grupo reconhece ter cometido ilegalidades, se compromete a implantar mecanismos de controle internos e paga uma multa. Em troca, deve manter a autorização para obter contratos públicos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia