Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h33.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Notícia da edição impressa de 25/01/2017. Alterada em 24/01 às 20h59min

Brexit precisa passar pelo Parlamento, decide Justiça

A Suprema Corte do Reino Unido decidiu ontem que o Brexit, processo de saída britânica da União Europeia (UE), precisa ser aprovado pelo Parlamento, não sendo suficiente apenas sua aprovação em plebiscito. A decisão deve atrasar o cronograma da primeira-ministra Theresa May para iniciar o processo de desvinculação do bloco regional - ela pretendia começar as negociações para sair da UE até o fim de março.
O governo britânico disse estar "desapontado" com o veredicto, aprovado por oito votos dos magistrados contra três. A decisão agrada parlamentares contrários ao Brexit, pois deve aumentar sua influência sobre o processo, de modo a aprovar uma saída da UE em termos mais brandos. Na semana passada, May fez um discurso em que apontou que o processo de saída seria "duro", com o Reino Unido abandonando o mercado único europeu, além das instituições de integração política da União Europeia.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia