Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 15 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h31.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

China

Notícia da edição impressa de 16/01/2017. Alterada em 15/01 às 22h31min

Pequim volta a rejeitar sugestão de Trump de negociar com Taiwan

O Ministério de Relações Exteriores da China rejeitou novamente ontem a sugestão do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, de que ele poderia usar a política de Taiwan como um ponto de barganha entre os dois lados.
O porta-voz do ministério, Lu Kang, disse que o princípio de "uma China única é inegociável". Desde que reconheceu Pequim, em 1979, Washington mantinha apenas laços não oficiais com Taiwan, a ilha autogovernada que a China considera seu território, um cenário que repetidamente ameaçou se agravar com a vitória de Trump.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia